domingo, 16 de setembro de 2012

Destino: Califórnia e Nevada


Mais uma vez sumi do blog, é verdade... Mas um dos motivos desse sumiço foram as minhas férias. Estive curtindo o lindo estado americano da Califórnia, com direito a uma esticadinha até os vizinhos Nevada e Arizona. Até pensei que conseguiria postar de lá, mas não tive nem tempo, nem ânimo, nem internet suficientemente rápida em todos os hotéis em que me hospedei.
Enfim, vamos ao que interessa! Neste e nos próximos posts, pretendo dar algumas informações sobre os destinos que visitei. Essa foi a minha segunda viagem à Califórnia (estive por lá também em 2008) e a primeira a Las Vegas, no estado de Nevada.

Para dar um gostinho, seguem algumas impressões e dicas sobre os destinos:

1. Califórnia 1


A Califórnia 1 (ou simplesmente CA 1) é uma das estradas mais bonitas do mundo! Através dela é possível cruzar o estado do Sul ao Norte, acompanhado por uma vista deslumbrante do Oceano Pacífico. Isso quer dizer que a melhor forma de explorar o estado americano de carro. Entre por grandes centros como Los Angeles, San Diego ou São Francisco e trace uma rota ao extremo oposto, com algumas paradas estratégicas. Vale muito à pena!!!

2. Hospedadem

Viajando de carro pela Califórnia, uma opção mais econômica é hospedar-se em motéis de redes como Travelodge e Motel 6. Alguns tem quartos mais simples, outros são super confortáveis. Mas, no geral, todos atendem bem à necessidade de hospedagem. O acesso gratuito à rede wireless é bastante comum, embora nem sempre a conexão seja das melhores no quarto. Quase todos têm um café da manhã continental, que consiste em um cardápio muito básico, incluindo suco e café, e para comer cookies, muffings ou similares.

3. As Missões Espanholas


Entre os atrativos da Califórnia, que já pertenceu ao México, estão as missões espanholas. Ao todo, 21 missões formam o chamado "Camino Real" percorrido pelos franciscanos na busca da conversão dos nativos americanos. Cidades como San Diego, São Francisco, Santa Bárbara, Carmel, Solvang, San Luis Obisbo, entre muitas outras, preservam na totalidade ou em parte as "sedes" destas missões. É um convite a conhecer um pouco da história da região! Você pode elaborar um roteiro específico pelo "Camino Real" ou simplesmente incluir visitas a algumas missões no seu passeio.

4. Diversidade ambiental


A Califórnia é um estado bem diversificado. Além das cidades de costa, você pode visitar regiões produtoras de vinho, grandes parques nacionais e até mesmo áreas desérticas. E a fauna é um atrativo a parte! Prepare-se para ver esquilos, veados, golfinhos, pelicanos (e muitas outras espécies de pássaros), leões-marinhos (ou seriam elefantes-marinhos? Ou focas-elefante?). Em várias cidades da costa há ótimos aquários, como em Montrey e em São Francisco.

5. Diversão garantida


Do mundo do cinema às praias, passando por parques temáticos como os da Disney e da Universal, diversão para todos os gostos é o que não falta na Califórnia.

6.  Viva Las Vegas!


Já em Vegas (Nevada), engana-se quem pensa que o jogo é o principal atrativo. Os shows realizados na cidade atraem turistas do mundo todo. Só o Cirque du Soleil tem sete espetáculos em cartaz, entre eles o premiado "Love", com músicas dos Beatles. É bem verdade que tudo na cidade gira em torno dos hotéis-cassino, onde é possível hospedar-se, almoçar, jantar, jogar, fazer compras e até curtir brinquedos radicais.

7. Cafona, mas divertida...


Em Las Vegas tudo é muito, muito, muito fake. Alguns hotéis-cassino e shoppings "homenageiam" cidades como Veneza, Roma, Paris e Nova York. Você vai esbarrar em "cópias"da Torre Eiffel, da Estátua da Liberdade, da Ponte do Brookling, de diversas fontes romanas, como a Fontana di Trevi, e até mesmo dos canais de Veneza, com direito a passeio de gôndola e tudo. Dificilmente você não vai achar a cidade muito cafona, mas pense em Las Vegas como um grande parque de diversões. Incorpore a ideia de que tudo faz parte de um grande cenário e o passeio será bem divertido.
 _____________________________

Abaixo os roteiros que fiz em 2008 e em 2012. As cidades numeradas são aquelas em que fiquei hospedada.

2008:

1 - Los Angeles (Hollywood / Beverly Hills / Santa Monica / Malibu)
2 - Santa Barbara
3 - Monterey / Carmel
4 - São Francisco
(Retorno por Los Angeles)

2012:

1 - Los Angeles (Hollywood / Beverly Hills / Santa Monica)
(Parada em Calico Ghost Town)
2 - Las Vegas - Nevada (Visita à represa Hoover, entre os estados de Nevada e Arizona)
3 - São Francisco
4 - Napa Valley (Napa / Yountville / Oakville / Rutherford / Santa Helena / Calistoga)
(Parada em Montrey / Carmel)
4 - San Luis Obispo
(Parada em Pismo Beach)
5 - Solvang (Visita à Santa Barbara)
6 - San Diego
(Retorno por Los Angeles)

Até as próximas postagens!

domingo, 1 de julho de 2012

Dica de filme: Para Roma com Amor


Novo longa da "fase europeia" do cineasta Woody Allen, "Para Roma com Amor" não é exatamente uma unanimidade entre os críticos. Mas devo dizer que eu assisti ao filme hoje e adorei. Em primeiro lugar, porque a comédia conta com cenas divertidas e inusitadas. Depois, porque é muito bom ver o próprio Allen novamente em frente às câmeras. E ainda porque é uma delícia admirar a belíssima capital italiana como plano de fundo da trama. O filme passa pelos óbvios pontos turísticos de Roma, como a Praça de Espanha, o Coliseu e a linda Fontana di Trevi, mas também por algumas ruazinhas e cantos charmosos da cidade. Enche os olhos de quem já conhece Roma e de quem quer conhecer.

Eu recomendo, mas você pode ler críticas sobre o filme no Omelete e no Blog de Cinema. Para assistir ao trailer, clique aqui.

domingo, 27 de maio de 2012

Turismo em Minas Gerais

Com o objetivo de difundir e promover os destinos turísticos de Minas Gerais, foi realizado, neste mês de maio, o 4 Salão Mineiro de Turismo, no Minascentro, em Belo Horizonte (MG). Além de disponibilizar informações sobre os roteiros de turismo no estado, o evento contou com palestras e apresentações culturais, e promoveu o artesanato e a gastronomia através da comercialização de produtos de diversas regiões mineiras.


Eu estive por lá e gostei muito. Em primeiro lugar, porque reuni uma série de dados sobre os principais destinos do estado, e que pretendo dividir com vocês aqui no blog aos poucos. Em segundo lugar, porque pude apreciar de perto produtos artesanais de diversas regiões mineiras e experimentar guloseimas como vários tipos de queijo, goiabada, doce de leite...

Ao todo 45 estandes divulgavam os circutos turísticos de Minas Gerais, conforme a divisão abaixo:

    Região Belezas do Cerrado
    01 – Lagos
    02 – Caminhos do Cerrado
    03 – Canastra
    04 – Triângulo Mineiro
    05 – Águas do Cerrado

    Região Coração das Gerais
    01 – Cipó
    02 – Villas e Fazendas de Minas
    03 – Lago Três Marias
    04– Verde – Trilhas dos Bandeirantes
    05 – Grutas
    06 – Ouro
    07 – Trilha dos Inconfidentes
    08 – Mata Atlântica de Minas
    09 – Veredas do Paraopeba
    10 – Caminhos do Indaiá
    11 – Trilhas do Rio Doce

    Região Caminho das Artes
    01 – Diamantes
    02 – Guimarães Rosa
    03 – Pedras Preciosas
    04 – Serra do Cabral
    05 – Lago do Irapé
    06 – Sertão Gerais
    07 – Noroeste das Gerais
    08 – Serra Geral do Norte de Minas
    09 – Velho Chico

    Região Estâncias do Sul
    01 – Terras Altas da Mantiqueira
    02 - Serras Verdes do Sul de Minas
    03 - Caminhos do Sul de Minas
    04 - Malhas do Sul de Minas
    05 - Caminhos Gerais
    06 - Águas
    07 - Grutas e Mar de Minas
    08 - Nascentes das Gerais
    09 - Vale Verde Quedas d´Águas
    10 – Montanhas Cafeeiras de Minas

    Região Trilhas da Natureza
    01 - Caminho Novo
    02 - Caminhos Verdes de Minas
    03 - Recanto dos Barões
    04- Nascentes do Rio Doce
    05 - Montanhas e Fé
    06- Serras de Minas
    07 - Pico da Bandeira
    08 - Serra do Brigadeiro
    09 - Serra do Ibitipoca
    10 - Serras e Cachoeiras

Creio que por essa lista dá para vocês perceberem a dimensão da riqueza turística do estado e também para imaginar o tanto de informações que recebi em um só dia de Salão Mineiro de Turismo.

Mas para quem não quer esperar que eu escreva sobre cada um destes destinos (até porque vai demorar muito mesmo para isso acontecer!), sugiro um site que já consultei diversas vezes ao longo destes oito anos que vivo em Minas Gerais. O www.descrubraminas.com.br é mantido pelo Senac e traz excelentes dicas sobre todos os circuitos turísticos do estado.

Confira e planeje sua viagem por Minas!

Fotos: Karine Vannucci

quinta-feira, 10 de maio de 2012

Destino: Monte Verde (MG)

Ufa! Depois de longa temporada, esta é uma tentativa de voltar a publicar com uma certa assiduidade no blog. Tenho tido tantos compromissos profissionais e pessoais ultimamente que está difícil ter tempo (e principalmente ânimo!) para escrever. Mas vamos lá! Hoje vou falar sobre um destino que conheci há pouco tempo: Monte Verde.

Sobre Monte Verde
 

Distrito do município de Camanducaia, Monte Verde fica bem próximo à divisa entre os estados de Minas Gerais e de São Paulo e a cerca de 450 km de distância de Belo Horizonte, a capital dos mineiros. A vila se apresenta como um pedacinho da Suíca no sul de Minas Gerais. A temperatura é amena no verão (que tal 17 graus em pleno Carnaval?) e bastante baixa durante o inverno.


Antes de conhecer Monte Verde, ouvi algumas vezes que o lugar era a cidade de Campos de Jordão mais barata.  Na minha opinião, o vilarejo está ainda bem longe disso. Embora tenha o clima gostoso de montanha, um certo charme e algumas outras similaridades com o município paulista, Monte Verde não tem a estrutura e a organização da vizinha famosa. E esse fato não interfere exatamente nos preços. Realmente um passeio por lá sai mais em conta que em Campos do Jordão, mas os preços também não são tão baratos assim, principalmente no inverno.

Creio que o maior problema de Monte Verde para o visitante é o estado das ruas. Quando estive por lá, em fevereiro, as principais vias do lugar estavam dominadas por buracos e desníveis no piso. E não é aquela aparência de  destino rural ou de aventura, para onde você vai esperando mesmo ruas sem calçamento e acessos difíceis. É simplesmente aparência de desleixo. É fácil perceber que algumas das ruas foram asfaltadas um dia, pois há pedaços de asfalto no meio de ruas de terra. A pousada em que fiquei hospedada fica em uma avenida que praticamente só tem hotéis. E a rua inteira era exatamente assim.

Falando desse jeito parece que eu detestei o lugar. Pelo contrário, apesar dos problemas apontados, Monte Verde tem também muitas qualidades enquanto destino turístico. O principal deles talvez seja o ótimo atendimento em pousadas, lojas e restaurantes. Em geral, as pessoas são bastante gentis e acolhedoras. É um lugar desses para descansar muito, desfrutando das amenidades oferecidas pelas pousadas; curtir um passeio pela charmosa rua principal; comprar artesanato, doces, queijos; fazer trilhas para obter as melhores vistas da região; e comer e beber muito bem.

Como chegar

O acesso à Camanducaia é pela BR-381 (Rodovia Fernão Dias). Tanto para quem vai de Belo Horizonte quanto para quem vai de São Paulo a estrada é excelente. A distância de Belo Horizonte é de mais de 450 km, enquanto que de São Paulo e Campinas fica em torno dos 160 km. Para quem vai do Rio de Janeiro o trajeto aumenta para aproximadamente 550 km. De Camanducaia até Monte Verde são mais cerca de 30 km por uma estradinha asfaltada, porém estreita.

Para quem não vai de carro, há diversos horários de ônibus entre São Paulo e Camanducaia. De lá, é só pegar  um outro ônibus até Monte Verde. Mas é preciso estar atento, pois o último horário de circulação desta linha é 19h, de segunda-feira a sábado, e ainda mais cedo aos domingos e feriados. Quem vai de Belo Horizonte, pode pegar o ônibus para São Paulo e descer em Camanducaia ou Cambuí. Para quem segue de Campinas ou do Rio de Janeiro, é preciso fazer baldeação em outras cidades. Para saber mais sobre essas opções, clique aqui.

Onde ficar

Há inúmeras opções de hospedagem em Monte Verde. Eu fiquei na Pousada Águia Dourada, localizada na Avenida Sol Nascente. Nessa mesma avenida há várias outras pousadas similares. Particularmente, meu marido e eu procurávamos um local que aceitasse animais. Encontrei muitas opções, mas achei a Águia Dourada mais interessante. 

Não me arrependo da escolha, gostei bastante do local. Fizemos um pacote com meia pensão, e valeu à pena. A comida era bem gostosa. A pousada dispõe de duas piscinas pequenas (sendo uma delas coberta e aquecida), sauna, salão de jogos, aparelhos de ginástica, e hidro spa coberto. Nos quartos, há lareira, TV a cabo, frigobar, telefone e internet wireless gratuita (e em alguns deles também banheira de hidromassagem). 

No Guia Monte Verde, é possível fazer uma pesquisa determinando os requisitos mínimos que você procura na hospedagem (como aceitar animais, por exemplo). Para acessar, clique aqui.

O que fazer

Além de descansar e curtir o que a pousada oferece, em Monte Verde as opções de lazer são dar umas voltas pelo centrinho, fazer trilhas, passeios a cavalo e roteiros de aventura. No distrito, há também uma pista de patinação no gelo.

As principais trilhas são as que levam às pedras da região, de onde se têm belas vistas. São elas Pedra Partida, Pedra Redonda, Chapéu do Bispo, Platô e Pico do Selado. Como pegamos alguns dias de chuva, conseguimos fazer apenas uma dessas trilhas. Optamos pela Pedra Redonda, cujo percurso dura cerca de 1h30 e não apresenta grandes dificuldades. De lá se vê o próprio distrito de Monte Verde e a cidade de São José dos Campos. Não há necessidade de acompanhamento de guia turístico.


Os acessos à Pedra Partida e ao Chapéu do Bispo ficam próximos à Pedra Redonda. Para quem quer alcançar o ponto mais alto de Monte Verde, o ideal é a trilha do Pico do Selado. No entanto, esse percurso, que dura cerca de 2h, apresenta maior grau de dificuldade. Em cidades próximas, há ainda outras opções para os apreciadores do ecoturismo, como a Cachoeira dos Pretos, em Joanópolis, por exemplo.

Há muitos guias e empresas que oferecem passeios de aventura pela região. Na Monte Moto, você pode alugar quadriciclos, motos ou jipes para explorar os arredores de Monte Verde com o apoio de guias especializados.

No circuito Fazenda Radical, na estrada Camanducaia/Monte Verde, o visitante encontra duas tirolesas que totalizam 925 metros de extensão. Já no Espaço Adélia, na entrada da vila, é possível praticar aborismo, arco e flecha, escalada, tiro ao alvo e até mesmo paintball. O local conta ainda com uma galeria de artes, área de eventos e espaço para crianças.

Para quem gosta de andar a cavalo, logo no início da Avenida do Sol é possível contratar um passeio. Eu curto cavalos, mas não este tipo de passeio. Em geral, os animais me parecem muito maltratados, e em Monte Verde não achei diferente. Já a patinação no gelo, que também não experimentei, fica na Avenida Monte Verde, 1643.

Outro atrativo turístico é o aeroporto, considerado um dos mais altos do país (a 1.600 m de altitude) e próprio para pouso de pequenos aviões. De seu mirante, é possível enxergar toda a a vila e as montanhas do entorno. O acesso pode ser feito de carro.

Compras

Em Monte Verde, as compras giram em torno do artesanato, desde peças para casa, como colchas, jogos americanos, pesos para porta e caixas decoradas, entre outras, até itens como sabonetes e velas artesanais. Também é fácil encontrar artigos alimentícios, tais como queijos e doces mineiros, cachaças, bolos e geleias. Há ainda muitas lojas que vendem roupas e acessórios de malha e tricô. A maioria das lojas fica na Avenida Monte Verde. Há ainda a cerveja artesanal produzida pela Fritz. Aliás, é possível fazer um tour pela fábrica e conhecer o processo de fabricação da bebida, na Rua Rolinha, 40.

Atenção! Monte Verde tem apenas uma agência do Bradesco. Se você trabalha com outros bancos, o ideal é levar uma certa quantia em dinheiro. Obviamente, quase todas as lojas da vila já trabalham com cartões de débito e crédito, mas conversando com vendedoras de um estabelecimento por lá, fiquei sabendo que em um feriadão a rede caiu completamente em Monte Verde (se eu não me engano, por conta de um acidente

Onde comer e beber

  • Chopp do Fritz
Localizada no número 40 da Rua Rolinha, é especializada em pratos e tira-gostos tipicamente alemães, como combinados de salcichas, o eisbein (joelho de porco), e o kassler (pedaços de carne de porco), entre outros, embora ofereça outras opções como picanha, filé mignon e até mesmo salada. Mas o forte da casa, obviamente, são as cervejas artesanais: Klar, Natur, Köelsch, Dunkel e Weizen. Para saber mais sobre os produtos e sobre as chopperias (foram inauguradas quatro filiais em municípios paulistas), clique aqui. O lugar é muito legal!

Destaque para a temperatura, à noite, em pleno Carnaval: 16,8...



  • Mont Vert - A Casa do Fondue
Situado também na Rua Rolinha, 71 (em frente ao Chopp do Fritz), o restaurante tem entre seus destaques o fondue mix "duas caras", de chocolate branco e preto, e o fondue de carne na pedra (gerando menos fumaça e incômodo para os clientes). Para quem faz questão do método tradicional, o fondue de carne também pode ser feito no óleo. Todas as noites, há rodízio de fondue, com filé mignon, truta, filé de frango, queijos, chocolate e frutas, além das opções a la carte. Uma delícia! Lá provamos um excelente vinho, que encontramos à venda depois na Galeria Vila Europa, na esquina da Avenida Monte Verde com a Rua Rolinha.


  • Villa Donna Bistrô e Café Bistrô
Embora eu não tenha almoçado em nenhum dos dois restaurantes, o cardápio de ambos me pareceu bem interessante. O Café Bistrô (Shopping Inverness - Avenida Monte Verde, 1000) tem no menu nhoque recheado, truta e filé mignon. Já o Villa Donna Bistrô (Galeria Vila Europa - Avenida Monte Verde, esquina com Rua Rolinha) conta com pratos como nhoque de madioquinha e risoto de cogumelos frescos, além de massas, caldos, carnes, aves e peixes.

Observação: Há diversas opções de restaurantes ao longo da Avenida Monte Verde.

Até a próxima!
 
Fotos: Karine e Leandro Iglezias


segunda-feira, 19 de março de 2012

Destino: Orlando (Parte 3)

Você acha que vai enjoar de visitar tantos parques em Orlando? É possível... Por isso, neste terceiro e último post sobre a cidade, vou apresentar algumas outras opções de passeio nos arredores e trazer algumas dicas sobre compras também, é claro.

Passeios
 
 
 

Localizado a cerca de 70 km de Orlando, o Kennedy Space Center é o complexo espacial da Nasa. Foi de lá que o homem embarcou para a Lua, em 1969. É de lá também que, vez por outra, parte um foguete rumo ao espaço. Com sorte, você pode assistir a um lançamento. No site do complexo (link acima), você pode conferir o calendário de lançamentos e comprar ingressos. Mas é melhor não alimentar muitas expectativas. É comum ocorrerem atrasos, mudanças de data e até mesmo o cancelamento dos lançamentos.

De qualquer forma, o complexo vale a visita. Nem que seja para matar um pouco de sua curiosidade sobre este lugar tantas vezes retratado nas telas do cinema. Há uma área dedicada aos visitantes, uma espécie de parque e museu. No complexo há restaurantes e lojas exclusivas de produtos da Nasa.

Entre as atrações, está o Imax Space Films, onde atualmente estão em cartaz os filmes Hubble 3D e Space Station 3D. Já o Space Launch Experience é um simulador que busca provocar nos visitantes os mesmos efeitos corporais que os sentidos pelos astronautas durante o lançamento de um foguete. Eu nunca estive no Epcot Center, mas dizem que o brinquedo Mission Space, que simula uma viagem à Marte, no parque da Disney, é muito melhor.

O Rocket Garden do Kennedy Space Center conta com foguetes de diversos tipos e tamanhos. Ideal para  fotos bacanas. Enquanto isso, o U.S Astronaut Hall of Fame é um museu que guarda objetos pessoais dos principais astronautas americanos. Também possui uma área interativa, onde é possível experimentar, por exemplo, a falta da gravidade.

Você ainda pode fazer o KSC Tour pelo complexo. O trajeto dá uma ideia geral do que existe no Kennedy Space Center e você pode embarcar e desembarcar nas principais atrações. O ponto alto é o Apollo/Saturn V Center, galpão que guarda uma réplica do foguete Saturn V, que levou o homem à Lua.

  • Saint Augustine
 
Esta cidade de colonização espanhola, localizada a 157 km de Orlando, foi fundada em 1565 e é considerada o primeiro assentamento contínuo dos Estados Unidos. É bom chegar bem cedo para aproveitar o dia.

Se você quiser, pode começar o passeio a bordo do Old Town Trolley Tours, que dá uma volta pelos principais pontos turísticos. Você pode descer e subir da jardineira quantas vezes desejar. O ponto final fica na Old Jail (167 San Marco Avenue). Eu não utilizei quando estive por lá, fiz tudo a pé mesmo.

O primeiro atrativo que visitamos foi o Castillo de San Marcos (1 S Castillo Drive), o forte mais antigo da parte continental dos país, construído entre 1672 e 1695. As vistas também são bem bonitas de lá.


Logo em seguida, ultrapassamos os portões que guardam a cidade velha e seguimos pela Saint George Street que conta com restaurantes e lojinhas instaladas em belas casas antigas.
 
 
 

É lá também que fica a Oldest Wooden School House (14 Saint George Street), a mais antiga escola dos Estados Unidos feita de madeira.


Outro ponto de interesse na cidade é o Flagger College (74 King Street). O edifício renascentista espanhol de 1887 abriga hoje uma faculdade particular, embora na época tenha sido construído como hotel.


  • Daytona Beach

Não estive em Daytona Beach, mas a cidade é famosa por abrigar a mais importante prova de stock car dos Estados Unidos. Para quem gosta do assunto, ao lado do autódromo existe um museu interativo. onde é possível viver o espírito das corridas. Fica na 1801 W International Speedway Boulevard.

 

Na Downtown Disney você pode assistir ao espetáculo La Nouba, do Cirque du Soleil. Os preços são muito mais baixos que os praticados nos shows do grupo aqui no Brasil. O ingresso para adultos pode variar de USD$ 71.00 a USD$ 140.00, conforme o lugar escolhido e a época do ano. É possível reservar seus tickets no site do espetáculo com até seis meses de antecedência. Eu comprei os meus lá mesmo, ainda havia bons lugares disponíveis. Mas vale lembrar que isso foi num mês de novembro, fora da alta temporada.

Compras

  • Premium Outlets
Orlando conta com ótimas opções de compras, entre as quais destacam-se os outlets do grupo Premium. São eles o Orlando Premium Outlets Vineland Ave, o Orlando Premium Outlets International Drive (antigo Prime) e o Outlet Marketplace. Destes eu conheço apenas os dois primeiros.

Como expliquei no post sobre Miami, os outlets são a grande dica de compras nos Estados Unidos, pois neles você consegue adquirir produtos de algumas das melhores marcas com descontos incríveis. No site do Premium Outlets, você confere os horários, endereços e as marcas vendidas em cada uma das unidades do grupo, inclusive das três que ficam em Orlando. O site tem versão em português, o que demonstra o quanto têm crescido o número de consumidores brasileiros por lá.

No Guest Center (Centro de Visitantes) dos outlets você ainda pode obter cupons de desconto. Mas fique ligado, pois alguns são pagos. Cadastrando-se gratuitamente no Vip Shopper Club, através do site, você ganha cupons de desconto ou um voucher para retirar no outlet o seu Vip Cupon Book, que é pago para quem não é cadastrado.

Entre as lojas presentes no Premium Outlets estão, por exemplo: Armani Exchange, Adidas, Banana Republic, Calvin Klein, Diesel, Dior, Giorgio Armani, Guess, Hugo Boss, Lacoste, Levi's, MaxMara, Polo Ralph Lauren, Salvatore Ferragamo, Tommy Hilfiger, Nine West, Timberland, Samsonite Company Store, Fossil e Victoria's Secret.

Para comprar carteiras, jaquetas e outros artigos em couro a Wilsons Leather Outlet é uma boa pedida. Já para relógios, além da Fossil, uma ótima opção costuma ser a Time Factory Watch Outlet. As minhas lojas preferidas para comprar roupas nos outlets com certeza são a Calvin Klein e  a Banana Republic, mas também gosto da Tommy Hilfiger e Polo Ralph Lauren. Os jeans na DKNY não tem a cintura baixa demais e costumam ter preços imbatíveis.

E já que estamos em Orlando, é indispensável uma passadinha na Disney's Carachter Premier, onde você compra roupas, brinquedos e artigos diversos da marca Disney a preços muito mais baixos. Infelizmente, não tem a mesma variedade de produtos disponíveis nas lojas existente nos próprios parques da Disney. Nos shoppings comuns, você também encontra lojas da Disney com produtos bacanas e algumas promoções.

  • Shoppings (ou malls)
 
Os shoppings comuns, lá chamados de malls, também são uma boa opção de passeio e compras em Orlando, ainda que não apresentem preços tão convidativos quanto os dos outlets. Mas lá, além de poder dar de cara com uma promoção, você certamente vai encontrar lançamentos e produtos diferentes.

O The Florida Mall, por exemplo, funciona de segunda a sábado, das 10h às 21h, e aos domingos, das 12h às 18h. Lá você encontra grandes magazines como JCPenney, Sears, Macy's, e Saks Fifth Avenue, além de lojas da Apple, Victoria's Secret, The Body Shop, Godiva Chocolatier, Aeropostale, Abercombrie & Fitch, entre muitas outras geralmente procuradas por brasileiros.

Outro shopping mais glamouroso é o Mall at Millenia. Apesar de sofisticado, os preços não são exagerados. Além de diversas das marcas já citadas anteriormente, conta com lojas das cadeias Bloomindale's, Neiman Marcus e Macy's. Também tem boas opções de alimentação, como o The Cheesecake Factory, do qual já falei em outro post.

  • Flea Markets
 
Os Flea Markets são mercados mais populares, onde você encontrar um pouco de tudo, inclusive lembrancinhas como camisetas, canecas, canetas e até ímãs de geladeira inspirados nos personagens da Disney e na cidade de Orlando. Entretanto a belezae a qualidade dos produtos é bem menos confiável. O Visitors Flea Market, por exemplo, fica na 5811, W. Irlo Bronson Hwy (Carretera 192), em Kissimmee. Já o Main Gate Flea Market  Prices está  no 5407 W. Irlo Bronson Mem. Hwy. (Hwy 192), também em Kissimmee.

  • Dicas de lojas

TJ Maxx , Ross Dress For Less e Marshalls

Já falei da TJ Maxx em outro post. Espalhada pelos Estados Unidos, esta loja popular de departamento tem de artigos para casa a roupas. É uma excelente opção para comprar bolsas e carteiras de marcas como Guess, Tommy Hilfiger, Kate Spade e Mark Jacobs, entre outras, a preços ainda mais baixos que os dos outlets.

A TJ Maxx também é ótima para comprar malas da Tommy Hilfiger, Liz Clairbone e Samsonite bem barato. Só fique atento com a peça que vai adquirir para verificar se não possui algum defeito, o que é bastante comum. Lá também é possível comprar roupas, sapatos, lingerie e pijamas, além de artigos para casa, como toalhas e jogos de lençol de qualidade excelente e preços baixos.

Muito similares à TJ Maxx são as lojas Marshalls e Ross Dress For Less, embora esta última seja bem mais bagunçada (e ainda mais popular) que as duas primeiras. Clique aqui para conferir os endereços da TJ Maxx nos arredores de Orlando, aqui para localizações da Marshalls na região e aqui para encontrar lojas da Ross no estado da Florida.

Bed, Bath & Beyonds e Ikea

Quer fazer compras para sua casa? A Bed, Bath & Beyonds e a Ikea são ótimas opções. Enquanto na primeira você encontra artigos de cama, mesa e banho, utensílios e itens decorativos, entre outros, na Ikea estão disponíveis móveis (que infelizmente você só vai poder admirar) e itens diversos de decoração, além de utensílios, por exemplo. Eu já trouxe um espelhinho redondo de parede, abajour, futons... De origem sueca, a Ikea está presente em diversos países da Europa e Ásia. Na América do Norte, tem lojas espalhadas pelo Canadá e Estados Unidos.

Confira os endereços da Bed, Bath & Beyonds em Orlando
Saiba como chegar à loja da Ikea em Orlando

Walmart, Target e Publix

Já escrevi em outro post sobre estas três grandes redes de supermercado nos Estados Unidos. Nelas você encontra de tudo um pouco. Eu, por exemplo, gosto de comprar xampus e condicionadores da marca John Frieda, além de outros artigos de higiene pessoal e cosméticos diferentes do que temos por aqui. Para quem tem sobrinhos, filhos, afilhados e afins também é uma boa opção para comprar brinquedos e até roupas a um preço justo. Não vai ser difícil encontrar uma destas lojas em Orlando, é só colocar o nome no GPS.

Walgreens, CVS e Duane Reade

Também já escrevi sobre estas três grandes redes de farmácias nos Estados Unidos. Além de cosméticos e remédios, é claro, muitos de marca própria, você também pode comprar alimentos e até lembrancinhas por lá. Também são muito fáceis de encontrar no caminho para qualquer lugar que esteja indo.

Sephora, MAC, Victoria's Secret, Kiehl's, L'Occitane e The Body Shop

E por falar em cosméticos, seguem dicas de algumas lojas que você deve visitar.

VS - A Victoria's Secret, muito famosa por suas lingeries, é queridinha entre as brasileiras especialmente pelos hidratantes da linha Secret Garden. A marca oferece também maquiagem, perfumes, esfoliantes, produtos para cabelos e uma série de itens que atraem as consumidoras. Ao entrar em uma loja da Victoria's Secret nos Estados Unidos, principalmente em Orlando, as chances de esbarrar em brasileiras enlouquecidas são altíssimas. Até porque a marca possui uma política permanente de descontos bem atraente, em que os valores unitários dos produtos diminuem conforme a quantidade adquirida. Confira os endereços da VS em Orlando!

MAC - A canadense MAC também é queridinha entre as brasileiras que curtem maquiagem. Embora possua lojas no Brasil, os produtos são bem caros por aqui. Você pode adquiri-los a preços bem mais acessíveis nos free shops dos aeroportos ou então em lojas da marca já nos Estados Unidos. Os produtos também costumam ser vendidos em lojas de departamento por lá. Clique aqui para saber onde comprar MAC em Orlando.

Kiehl's - Já a Kiehl's é uma marca de produtos voltados para a saúde da pele e dos cabelos. Fundada em 1851, como uma farmácia do bairro East Village, em Nova York, hoje está espalhada pelo mundo. Inclusive, uma loja da marca está prestes a ser inauguarada aqui em Belo Horizonte, no BH Shopping. Entre os produtos de destaque está o Lip Balm #1, clássico da marca e campeão de vendas. Eu tenho, e realmente é muito bom! Para saber os endereços em Orlando onde é possível adquirir produtos da Kiehl's clique aqui.

The Body Shop - A marca de cosméticos inglesa, fundada em 1976, ficou conhecida mundialmente pelo envolvimento em causas socioambientais. Desde 1990, a empresa não usa produtos ou ingredientes testados em animais. Há mais de 20 anos, também foi criada uma fundação vinculada à marca para apoiar projetos nas áreas de direitos civis e humanos, preservação do meio ambiente e proteção aos animais. Modelo de empresa socialmente responsável ou apenas um exemplo de greenwashing? Há muita polêmica sobre o assunto, especialmente após a compra da marca pelo grupo L'Oreal. Mas se você quiser conhecer alguns dos (bons) produtos da The Body Shop, pode visitar uma das lojas da marca espalhadas pelos EUA. Confira os principais endereços de lojas The Body Shop em Orlando.

L'Occitane - Quem adora a marca francesa, presente também no Brasil, pode adquirir seus produtos nos Estados Unidos a preços um pouco menos exorbitantes. Nem sempre vai compensar, mas vale a pena dar uma olhada e trazer alguns itens com o aroma da "Provence". Clique aqui e saiba onde encontrar L'Occitane em Orlando.


Sephora - Já a Sephora, que está chegando ao Brasil só agora, é uma rede de lojas de cosméticos que conta com produtos de marcas diversificadas, inclusive linhas próprias. De origem francesa (hoje é parte do grupo Louis Vuitton), tem diversas lojas nos Estados Unidos e é uma excelente opção para comprar produtos de marcar como Channel, Dior, Givenchy, Prada, Benefit, Clinique e muitas outras. Acesse para pesquisar os endereços da Sephora em Orlando.

Vale lembrar que as maiores lojas de departamento dos EUA, tais como Macy's, JC Penney's, Neiman Marcus e Saks, entre outras, geralmente possuem quiosques das principais marcas de cométicos do mundo. E sempre vale dar uma olhada no free-shop dos aeroportos brasileiros e americanos. Muitas vezes, os preços são melhores do que os praticados nas lojas do país.

Best Buy e Apple Store

Também já escrevi antes sobre as duas lojas que são o paraíso dos brasileiros em busca de eletrônicos. Na Best Buy, você encontra de acessórios em geral até notebooks, passando por CDs e DVDs, videogames, ipod, ipad, iphone, câmeras fotográficas e filmadoras, entre outros produtos. E a Apple Store já atrai milhares de conterrâneos só por ser a Apple Store. Confira aqui a lista de endereços da Best Buy em Orlando.

Toys"R"Us

Além das lojas da Disney, de que já falei, a Toys"R"Us é o local ideal para comprar brinquedos. Até os adultos ficam loucos com as opções que a loja oferece. Na mesma linha, existe a Babies"R"Us, paraíso das futuras mamães.Clique aqui para conferir os endereços da Toys"R"Us em Orlando.


Até o próximo destino!

Fotos: Marcelo Gibi, Karine e Leandro Iglezias

quinta-feira, 1 de março de 2012

Destino: Orlando (Parte 2)

Dando continuidade à série sobre Orlando, neste post vou compartilhar algumas experiências, além de fotos e vídeos, sobre o principal atrativo da região: os parques de diversão!

Antes de viajar para Orlando pela primeira vez, meu marido, Leandro, pesquisou os parques que tinham mais a ver com nosso perfil. Selecionamos apenas algumas das muitas opções da região para conhecer. Então, neste post, vou destacar só os lugares que visitei e as principais atrações de cada um deles. Minhas atrações preferidas estão sinalizadas logo ao lado do nome.

Uma dica antes de começar a falar em diversão. Os estacionamentos dos complexos são enormes e, se você não guardar bem o lugar onde estacionou o carro, será impossível encontrá-lo depois. Na Disney e na Universal, você precisa decorar o número da fileira e o nome da área onde deixou o veículo. Geralmente, estes nomes são associados a personagens ou filmes. Na Disney, entre o carro e a entrada dos parques, você se desloca de trenzinho.

  • Universal 
Embora o Walt Disney World tenha fama bem maior, a ponto das pessoas dizerem para os amigos que estão indo para a Disney e não para Orlando, eu acho os parques da Universal bem mais divertidos. Pelo menos para adultos. E, principalmente, para quem gosta de alguma dose de aventura. Além disso, tudo por lá me parece mais novo, moderno e colorido. Por isso, optei por começar falando deles.

Você pode comprar um combo para conhecer os dois parques do complexo, Universal Studios Florida, e Universal's Islands of Adventures, no mesmo dia ou em dias diferentes. Se tiver tempo, faça um em cada dia e aproveite o melhor de ambos.



Na região da International Drive, o Universal Studios Florida foi inaugurado em 1990 e é bem parecido com o Universal Studios Hollywood, em Los Angeles, na California. A maioria das atrações é idêntica nos dois parques, com a diferença que, na Florida, algumas delas ficam no Islands of Adventures. Tudo foi criado com a consultoria do cineasta Steven Spielberg.
 
Vai uma dica: quem destesta esperar pode adquirir o Universal Express. O passe dá direito a filas especiais (obviamente mais curtas) tanto no Universal Studios quanto no Islands of Adventures. No entanto, é preciso por a mão no bolso. A não ser hóspedes dos hotéis do complexo Universal, que têm direito à fila expressa apresentando a chave do quarto. Se estiver viajando numa época de pouco movimento, esse luxo é desnecessário. Vale lembrar que, estando de férias, o melhor é que você visite os parques durante a semana, quando eles costumam estar mais vazios.

Quem está sozinho também leva vantagem. As filas para single riders, em geral, costumam ser bem menores. Isso acontece porque é comum preencher os carrinhos das atrações com casais e famílias  mas acabar sobrando um assento disponível. Como o grupo seguinte não quer se separar, o lugar sobra para  aqueles que estão sem companhia. Na verdade, mesmo acompanhado(a), você pode optar por esta fila. A diferença é que você e seu(s) acompanhante(s) fatalmente irão separados. Outra fila especial em algumas montanhas-russas é a da primeira fileira do carrinho, escolhida pelos mais aventureiros.

O Universal Studios Florida se divide nas seguintes áreas temáticas: Production Central, New York, San Francisco/Amity, World Expo, Kidzone e Hollywood. Nos próximos meses, será lançada a atração em 3D "Meu Malvado Favorito", baseada na animação. São muitas as atrações, por isso vou destacar apenas as principais por área.

Hollywood Rip Ride Rock It* - É uma montanha-russa simplesmente sensacional! Fica no Production Central (logo na entrada do parque) e é muito nova, foi inaugurada em 2009. Fui logo na inauguração, por isso peguei uma fila gigantesca para conseguir andar apenas uma vez no brinquedo. Mas valeu à pena. Numa outra viagem à Orlando, em 2010, consegui andar mais vezes com tranquilidade.

A proposta desta montanha-russa é uma experiência imersiva e personalizada. O carrinho tem cadeiras individuais. Quando se senta, você escolhe uma trilha sonora para tocar durante o percurso eletrizante. Você ouve a música através de caixas de som voltadas só para você. A pessoa ao lado pode estar ouvindo algo completamente diferente. Eu, por exemplo, escolhi I will survive para a minha primeira vez no brinquedo. O trajeto é filmado e, no fim do "passeio", você pode ver e comprar o seu vídeo.

 
Shrek 4-D* - Se você não curte uma aventura radical, vai gostar desta atração que também fica no Production Central. O filme exclusivo, em terceira dimensão, é dublado pelos mesmos atores que fizeram os filmes originais, entre eles Cameron Diaz, Eddie Murphy e Mike Myers.


Twister... Ride It Out - Baseada no filme homônimo estrelado por Helen Hunt, esta atração usa efeitos especiais empregados no cinema para reproduzir a experiência de se estar no meio de um tornado. Mas não se preocupe, ninguém sai voando pelos ares. Pelo contrário, é recomendável para pessoas de todas as idades. Fica na área do parque denominada New York.

Revenge Of The Mumy - Trata-se de uma montanha-russa no escuro, repleta de figuras inspiradas nos filmes "A Múmia" e "O Retorno da Múmia". Enquanto montanha-russa é bem bobinha. E também não chega a impressionar aqueles que têm medo de filmes de terror. Fica em New York.


Disaster - Na área San Francisco/Amity, esta atração é uma viagem aos filmes de catástrofes. O ponto alto é a simulação de um tremor de terra de 8,3 na escala Richter enquanto você está dentro de um "metrô". Também é facilmente suportável pelos corações mais fracos. Só alguns efeitos especiais, nada realmente palpitante.

Jaws - Inspirado em Tubarão, de Steven Spielberg, o brinquedo revive algumas do filme. Como é antigo, não chega a ser assustador. Fica em San Francisco/Amity.

Animal Actors on Location* - O show interativo mostra truques utilizados em filmes que contam com a participação de animais. E os bichinhos adestrados são uma graça! Esta atração fica na Kidzone.

E.T. Adventure - Apesar de antigo e bobinho, o brinquedo é uma oportunidade para os fãs do filme E.T. "matarem as saudades" do extraterrestre. Também fica na Kidzone.

Men In Black - Neste brinquedo, seu objetivo é eliminar alienígenas inspirados no filme MIB Homens de Preto. Simples, mas divertido. Fica na área World Expo.

The Simpsons Ride* - Também na World Expo este é, na minha opinião, um dos melhores brinquedos da Universal. O simulador leva você a uma corrida maluca com a família Simpson em um parque de diversões virtual. Tudo de mentirinha, mas parece tão real!



Ainda melhor que o Universal Studios, o Universal's Island of Adventures foi inaugurado em 1999 e é rico em ação e adrenalina. O principal apelo do parque são os super-heróis da Marvel, bem diferente do "ambiente princesas" da Disney. Nem por isso, é uma diversão só para meninos. Entre os destaques estão as montanhas-russas, um miniparque dedicado ao personagem Harry Potter inaugurado em 2010, e uma área infantil fofa! 

Agora, fique atento com alguns brinquedos. Há alguns dos quais você pode sair completamente encharcado. Dependendo da época do ano, nem se arrisque para não passar frio. E se quiser tentar, leve uma capa de chuva ou uma muda extra de roupa.

O parque se divide nas seguintes áreas temáticas: Marvel Super Hero Island, Toon Lagoon, Jurassic Park, The Lost Continent e Seuss Landing. Desde 2010, foi incorporada uma área dedicada a Harry Potter. Vamos às atrações!

Incredible Hulk Coaster* - Nada como começar a diversão por essa incrível montanha-russa  de alta velocidade, localizada logo na entrada do parque, à esquerda, na Marvel Super Hero Island. Ela tem 45 metros de altura e chega a alcançar 108 km/h. Na largada, o carrinho vai de zero a 65 km/h em apenas dois segundos. Sensacional!


video


The Amazing Spider Adventures Spider-Man* - Outra das minhas atrações preferidas, neste brinquedo você embarca em um carrinho para participar de uma mistura de filme em terceira dimensão e efeitos especiais "ao lado" do super-herói. Muito legal! A atração será remodelada, neste mês de março de 2012 , e promete ganhar novos óculos 3D e sistemas e iluminação e áudio ainda mais modernos. Também fica na Marvel Super Hero Island.


Doctor Doom's Fearfall - O brinquedo conta com dois elevadores ao ar livre que levam você a 46 metros de altura e depois o deixam cair em velocidade maior que a da gravidade. Lá do alto você tem uma vista linda e a sensação de que vai voar... Na Marvel Super Hero Island.


Popeye & Bluto's Bilge-Rat Barges - Nele você passeia em um barco redondo por leves corredeiras. O problema é que não vai conseguir escapar dos esguichos de água. O outro lado da diversão é ficar de cima, direcionando a água para quem está dentro do bote através de dispositivos acionados com moedinhas de 25 centavos. Fica na Toon Lagoon, a área molhada do parque.

Jurassic Park River Adventure - Neste passeio de barco você explora o parque dos dinossauros. Algumas quedas e sustos fazem parte do passeio, mas tudo muito light. Tome cuidado com objetos como óculos e bonés que podem voar facilmente. Há risco de sair molhado. Obviamente, fica na área Jurassic Park.

Pteranodon Flyers - As cadeirinhas voadoras imitam pterodátilos, mas são bem tranqüilas. Crianças são o foco desta atração localizada no Jurassic Park.


Harry Potter and the Forbidden Journey* - Você não precisa ser fã de Harry Potter para curtir esta atração que integra The Wizarding World of Harry Potter, nova área do parque. Trata-se de mais um brinquedo que mistura carrinhos em movimento e tecnologia 3D, neste caso para simular um vôo emocionante pela Hogwart School. No link acima você encontra detalhes sobre a atração.


Dragon Challange - Esta montanha-russa nada mais é que a antiga Dueling Dragons adaptada ao The Wizarding World of Harry Potter. O diferencial deste brinquedo, que atinge velocidade de 100 km/h, está nas duas pistas separadas. Os carrinhos trefegam em direções contrárias e, em três momentos, ficam a apenas meio metro de distância entre si, dando a sensação de que vão bater. Quando entra na montanha-russa, você escolhe uma das pistas, ou seja, um dos dragões: Chinese Fireball ou Hungarian Horntail.

Observação: A área Seuss Landing é voltada para crianças bem pequenas. É toda colorida e repleta de brinquedos inspirados nas histórias do escritor Theodor Seuss Geisel (ou Dr. Seuss).


  • Disney

Como não falar nos parques que compõem a Disney, se foi o Magic Kingdom o precursor na região? Walt Disney, que já havia inaugurado a Disneylândia, na Califórnia, em 1955, idealizou um centro de diversões na Florida. Mas ele morreu cinco anos antes da abertura do Magic Kingdom, sem ver seu sonho realizado.

Localizada, na realidade, em Buena Vista Lake, a Disney de Orlando ocupa uma área gigantesca, incluindo parques, hotéis, campos de golfe e a Downtown Disney, uma espécie de centro de compras, restaurantes e diversão. Ao todo, são quatro parques temáticos (Magic Kingdom, Epcot, Disney's Hollywood Studios e Disney's Animal Kingdom) e dois parques aquáticos (Disney's Blizzard Beach e Disney's Typhoon Lagoon). De todos, eu só conheci o Magic Kingdom e o Hollywood Studios. 

A verdade é que, embora pareçam antigos e, talvez até mesmo, ultrapassados, os parques da Disney, especialmente o Magic Kingdom, têm uma magia incomparável. É impossível não se emocionar ao assistir pela primeira vez à Disney Dreams Come True Parade, que reúne todos os personagens em um desfile, ou ao avistar o Castelo da Cinderela. Estive no Magic Kingdom duas das três vezes que fui a Orlando, mas em nenhuma delas tive a oportunidade de ver a Wishes Nighttime Spectacular. Dizem que o show de fogos, promovido somente aos sábados, às 21h, e às segundas, terças e quartas, às 20h, é inesquecível.



Este parque é, sem dúvida, a porta de entrada ao mágico mundo de Walt Disney. Como é o mais antigo, suas atrações são simples, nenhuma delas capaz de provocar palpitações como os brinquedos da Universal. Mas, nem por isso, são menos emocionantes. Se você tiver vontade, por exemplo, não tenha vergonha de voltar a ser criança e tirar fotos com os personagens que marcaram a sua infância.


O parque se divide da seguinte forma: Main Street, Adventureland, Frotierland, Liberty Square, Fantasyland, Mickey's Toontown Fair e Tomorrowland. A Main Street é a porta de entrada do Magic Kingdom. Esta rua principal, além de fofa, concentra várias lojinhas, mais fofas ainda, e restaurantes. No final dela, você dá de cara com o Castelo da Cinderela. De qualquer forma, você encontra outras lojas e restaurantes espalhados por todo o parque.

Assim como na Universal, os parques da Disney oferecem a opção do Fastpass. Com ele, você reduz significativamente seu tempo de espera nas filas. Mas paga a mais por isso. Agora vamos passar às atrações!

Pirates Of The Caribbean - Engana-se quem pensa que este brinquedo é inspirado nos filmes da série Piratas do Caribe. O que aconteceu foi justamente o contrário. O filme é que se inspirou na clássica atração da Disney, que foi atualizada após o sucesso nos cinemas. Fica na Adventureland.

Splash Mountain - Este brinquedo é um passeio por cenários e personagens do filme A Canção do Sul, de 1946. No final, o barquinho de madeira cai na água de uma altura considerável, mas nada assustador. Você sai de lá com a música tema na cabeça. Fica na Frontierland.


Big Thunder Mountain Railroad - Um montanha-russa light. Na verdade, é um trenzinho com algumas curvas, quedas e paradas repentinas. Também está na Frontierland.


The Haunted Mansion - Esta mansão mal-assombrada promete um encontro com 999 fantasmas, mas não assusta nem as criancinhas. De qualquer forma, é divertido. Fica na Liberty Square.


Snow White's Scary Adventures - Um passeio pela história da Branca de Neve e os Sete Anões. Fica na Fantasyland, uma área voltada para as crianças bem pequenas.

Minnie's Country House* - Um passeio pela graciosa casa da Minnie. Fica na Mickey's Toontown Fair.

 

Mickey's Country House* - Um passeio pela bagunçada casa do Mickey. Também na Mickey's Toontown Fair.

Judge's Tent* - É aqui que você encontra o casal de ratos mais famoso do mundo para uma clássica foto. Na Mickey's Toontown Fair.


Toontown Hall of Fame Tent - Local ideal para encontrar as princesas e outros clássicos personagens da Disney. Também na Mickey's Toontown Fair.


Space Mountain* - Esta clássica montanha-russa no escuro é bem light. Tanto que as crianças encaram numa boa. Está na Tomorrowland.

Monsters, Inc. Laugh Floor - Um divertido e interativo show inspirado no filme Monstros S.A. Fica na Tomorrowland.



Antigo MGM Studios, este parque é inspirado no cinema e na televisão. Se o símbolo do Magic Kingdom é o Castelo da Cinderela, o do Hollywood Studios é o chapéu do Mickey na clássica animação Fantasia. Maior parque temático da Disney, divide-se basicamente nas seguintes áreas: Hollywood Boulevard, Echo Lake, Strees of America, Pixar Place, Mickey Avenue, Animation Courtyard e Sunset Boulevard. Entre outras coisas, lá você vê de perto alguns prêmios do Oscar recebidos pelos estúdios Disney.

The Great Movie Ride - Passeio de trem pelos cenários de filmes como Casablanca e o Mágico de Oz, misturando personagens robotizados e atores. Fica na Hollywood Boulevard.


The American Idol Experience - Não conheci esta atração, mas não poderia deixar de comentar a respeito. A ideia é reproduzir fielmente o programa de TV que atrai fãs no mundo todo. Você pode tentar a sorte cantando ou simplesmente se juntar à plateia para votar no seu calouro preferido. Os visitantes maiores de 14 anos podem fazer um teste para cantar na atração. No entanto, as vagas são limitadas e costumam acabar cedo. Fica no Echo Lake.

Indiana Jones Epic Stunt Spetacular - Show que mostra como são produzidos os efeitos especiais nos filmes protagonizados pelo personagem vivido por Harrison Ford. Também no Echo Lake.


Star Tours - Este simulador leva você ao espaço, inspirado na série de filmes Guerra nas Estrelas. Infelizmente, a tecnologia é antiga. Também no Echo Lake.

The Magic of Disney Animation - Neste show, você vê como é o processo de criação de um desenho animado. Bem interessante! Na Animation Courtyard.


Beauty and the Beast - Versão teatral do filme A Bela e a Fera, com duração de aproximadamente 30 minutos. Acontece no Theater of the Stars, na Sunset Boulevard.

Rock'n'Roller Coaster Starrig Aerosmith* - Esta montanha-russa toda no escuro acelera até 98 km/h em 2,8 segundos, mas não chega a ser assustadora não. A trilha sonora que acompanha o percurso foi composta pelo Aerosmith especialmente para o parque. Fica na Sunset Boulevard.


The Twilight Zone Tower of Terror* - Esta é a famosa torre do terror, que pode ser vista de diversos pontos do parque. O brinquedo consiste num elevador que vai a uma altura correspondente a um prédio de treze andares e cai de repente. São duas ou três quedas rápidas. Também fica na Sunset Boulevard.


  • SeaWorld Parks
  Por último, mas não menos importante, está o grupo SeaWorld Parks & Entertainment, que conta com cinco parques na Florida: Discovery Cove (voltado principalmente para atividades interativas com golfinhos), SeaWorld, Busch Gardens, Adventure Island e Aquatica (este dois últimos parques aquáticos). De todos, conheço apenas o SeaWorld e o Busch Gardens. Tenho a impressão que este grupo hoje também pertence à Disney. Vale lembrar que tanto o grupo SeaWorld quanto a Disney e a Universal têm outros parques espalhados pelos Estados Unidos e até mesmo pelo mundo.



Localizado na Iternational Drive, o SeaWorld não se inspirou em personagens da literatura e do cinema. Pelo contrário, lançou sua própria estrela: Shamu. A baleia orca foi apresentada pela primeira vez em 1966, no SeaWolrd San Diego, na Califórnia. Em 1973, o parque de Orlando foi inaugurado e a personagem continuou fazendo sucesso. Várias baleias "interpetram" Shamu nos três parques similares da cadeia. Além dos shows de Shamu e outros representantes da fauna marinha, montanhas-russa radicais também estão entre os atrativos do SeaWorld.

Believe* - Show em que a estrela é a baleia Shamu. Cuidado ao sentar-se nas primeiras fileiras da enorme arquibancada em volta da piscina onde ocorrem as apresentações. As áreas marcadas como Soak Zone estão sujeitas a banhos. Fique atento também aos horários de todos os shows. É bom sempre chegar pelo menos uma meia hora antes do início previsto para ficar na fila e assegurar  um lugar razoável.

 
 
Blue Horizons* - Este show de golfinhos conta também com a participação de bailarinos, trapezistas e mergulhadores.


Clyde and Seamore Take Pirate Island* - Neste show, atores, leões-marinhos, uma morsa e uma lontra dividem o palco para provocar boas risadas na plateia.



Dolphin Cove - Os apaixonados por golfinhos podem chegar bem perto deles nesta lagoa. É possível até mesmo alimentar e acariciar os animais.

Journey To Atlantis - Nesta atração, você é levado em um barquinho por corredeiras e quedas d'água. Tudo parece muito calmo até uma queda de 18 metros. Como se não bastasse, ainda há mais uma subida e a queda final, que pode deixar você completamente molhado.

Kraken - Nesta montanha-russa, a velocidade chega a 104 km/h. A queda principal tem 44 metros de altura e o passeio possui, ao todo, sete inversões.


Manta - Essa montanha-russa é de dar arrepios! Isso porque o brinquedo, inspirado no movimento de uma arraia manta, deixa o visitante deitado, de barriga para baixo, como se estivesse em uma asa-delta. A situação só se inverte na hora dos loopings. Esta é melhor parte, pois é o único momento do percurso em que não se está olhando em direção ao chão. Além de presos ao cinto de segurança pelos ombros, os visitantes contam com uma outra trava de segurança extra nos tornozelos. Consegui ir duas vezes, mas foi preciso coragem!





Uma mistura de parque de diversões e jardim zoológico, o Busch Gardens fica em Tampa, a cerca de 1h30 de Orlando, mas vale a viagem. Inspirado na Africa,  procura retratar a vida selvagem através das 300 espécies e quase três mil animais que habitam o lugar. Lá é possível, por exemplo, fazer um safári (que não está incluído no preço do ingresso) e conhecer de perto animais como elefantes, zebras e girafas, entre muitos outros.

O Busch Gardens também possui algumas das montanhas-russas mais radicais do estado da Florida. O parque se divide nas seguintes áreas: Egypt, Morocco, Bird Gardens, Stanleyville, Nairobi, Timbuktu, Congo e Seregenti Plain.

Uma facilidade é que agora quem compra ingressos com antecedência pode obter traslado gratuito entre o hotel e o parque. Basta marcar o horário pelo site ou por telefone.

Congo River Rapids - Você desce uma corredeira, na companhia de outros visitantes, em um bote circular. Provavelmente todos os ocupantes chegarão molhados ao final do passeio. Fica na área Congo.

Edge of Africa - Nesta parte do parque você pode ver animais africanos como leões e hienas, entre outros. Fica no Egypt.

Garden Aviary - Oportunidade de observar diversos tipos de ave. No Bird Gardens.


Gwazi* - Na entrada desta montanha-russa de madeira você não tem ideia de suas reais dimensões. Como o carrinho é muito simples e há apenas uma trava de segurança abdominal, logo imaginei que ela seria pequena e tranquila. Mas eu estava enganada. O carrinho começa subindo devagar. Só ao chegar lá em cima é que percebi que a montanha-russa era enorme e cheia de quedas.

A velocidade chega a 160 km/h. Obviamente só não tem looping. Por ser de madeira, o carrinho treme muito. A sensação é esquisitíssima. Quando cheguei ao final de percurso, eu logo disse para o meu marido: "Essa montanha-russa é horrível! Vamos de novo?". Fui umas quatro vezes seguidas. Virou uma das minhas preferidas. Fica no Moroco.
 
 
Kumba* - Outra montanha-russa emocionante. Tem uma queda de 42 metros e espirais de 360 graus. O percurso dura apenas três minutos. Fica no Congo.

 
 

Montu* -  O passeio nesta montanha-russa também dura apenas três minutos. O suficiente para quatro inversões em uma velocidade de 96 km/h. No Egypt.


Myombe Reserve - Para observar chimpanzés e gorilas. Fica no Moroco.

Orangutan Outpost - Sua chance de ver orangotangos de perto. Na Jungala.

Scorpion - Mais uma montanha-russa com queda livre de 18 metros e looping de 360 graus. No Timbuktu.

Serengeti Railway* - O trenzinho leva você para uma volta geral pelo Busch Gardens. Boa parte do trajeto acompanha a área do Serengeti Plain, que busca reproduzir uma savana, e onde circulam livremente animais como girafas, antílopes e zebras.  Uma ótima maneira de ver os bicinhos que vivem por lá. Há estações nas seguintes áreas: Stanleyville, Congo e Nairobi.

 
 

Serengeti Safari - Eu não fiz este passeio, que é pago à parte, mas do trenzinho pude avistar alguns visitantes experimentando a aventura. O safari leva os participantes a uma viagem pela Serengeti Plain na caçamba de uma caminhão aberto. É possível interagir com as girafas. Fica no Serengeti.


Sheikra* - Essa montanha-russa é outra das minhas preferidas. Seu diferencial é uma queda livre de 61 metros a 90 graus. Antes de despencar, o carrinho faz uma parada de terríveis e intermináveis segundos - só para aumentar a ansiedade dos visitantes. O veículo chega a 112 km/h durante o trajeto.

 

Os mais corajosos podem ir na primeira das três fileiras que compõem o carrinho. Na "paradinha" antes da queda os ocupantes da primeira fila já ficam posicionados para baixo. Eu não aguento tanto. Posso ir várias vezes, mas na frente nem pensar!


Skyride* - Além do passeio de trem e do safari, esta é outra maneira de avistar os animais que habitam a Serengeti Plain. Trata-se de um teleférico com uma belas vista de todo o parque, inclusive das montanhas-russas. As estações de embarque e desembarque ficam em Stanleyville e Egypt.


Cheetah Hunt - Essa é a nova montanha-russa do Busch Gardens. Não conheço, mas você pode assistir a um vídeo do trajeto feito de dentro do carrinho. Acesso o link (no nome do brinquedo) para ver.

No próximo post pretendo encerrar a série sobre Orlando com outras dicas sobre o que fazer nas redondezas e algumas boas opções de compras.

Have fun!

Fotos: Marcelo Gibi, Karine e Leandro Iglezias
Vídeos: Karine e Leandro Iglezias